Sexta, 09 Junho 2017 16:04

Identificação eletrônica trará avanços para o setor

Foto: ANTT
Identificação eletrônica trará avanços para o setor

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) iniciou no último dia 06 de junho testes com o dispositivo de identificação eletrônica (TAG). Ao longo de um mês, a experiência será feita com transportadores que, voluntariamente, colocarem a TAG no caminhão. A instalação está sendo feita gratuitamente pelos fornecedores do dispositivo no Ecopatio Cubatão, localizado na rua Pref. Armando Cunha, 75, na cidade de Cubatão (SP), ponto estratégico pelo alto fluxo de veículos que diariamente se deslocam ao Porto de Santos (SP).

Para o diretor institucional da Associação Brasileira de Logística, Transportes e Cargas (ABTC), Alfredo Peres, a identificação eletrônica dos veículos de carga inscritos no RNTRC possibilitará diversos benefícios nos processos logísticos de transporte terrestre no Brasil. “A TAG proporcionará informações sobre a movimentação de cargas nas rodovias brasileiras, como a origem e o destino das viagens realizadas e os fretes praticados. Além de reduzir a evasão nas praças de pedágio, otimizar o fluxo e a espera nos portos do Brasil. Os dados também poderão ser utilizados no combate ao roubo de cargas”, afirmou.

Entretanto, para o diretor, é necessário que haja mais diálogo entre os governos e departamentos, estadual, municipal e federal, para que não se exija do transportador diversas medidas, com o mesmo propósito, em cada estado. “A TAG é muito boa e trará avanços para o setor, mas a identificação deve ser única e valer em todo o Brasil”, ressaltou.

De acordo com a Resolução 4.799/2015 da ANTT, que regulamenta a Lei nº 11.442/2007, é obrigatória a identificação eletrônica dos veículos automotores de cargas inscritos no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC).

O mecanismo contém uma chave eletrônica que será associada à identificação do veículo e do transportador, na base de dados da ANTT. Assim que as antenas coletarem essa chave no registro de passagem, serão verificados os dados do transportador e do veículo. É uma tecnologia baseada na comunicação por radiofrequência, processo similar aos sistemas de arrecadação eletrônica implantados nos pedágios. Nos pontos de registro de passagem, além das antenas, serão instaladas câmeras de leitura eletrônica de caracteres para identificação das placas dos veículos. Tanto a antena como a câmera identificarão os veículos e registrarão a passagem, indicando local e tempo, e o registro será comparado à base de dados da agência reguladora.

A partir de julho, a ANTT fixará um cronograma para começar a exigir essa adequação por parte dos transportadores. O cálculo é que um milhão de veículos deverão ter a TAG instalada.

Veja a lista de fornecedoras da TAGs

 

 

Fonte: Comunicação ABTC
TOP